Avançar para o conteúdo principal

III Maratona de Idanha-a-Nova

Esta foi a primeira vez que rumei a esta zona do país para pedalar, mas as fotos da edição anterior foram suficientemente apelativas para me convencerem a ir.... e posso dizer que valeu bem a pena a viagem!!!

Primeiro que tudo quero agradecer ao P por nos ter cedido a casa em Idanha onde pudemos pernoitar! Thank you!!! ;-)

O levantamento dos dorsais no final da tarde de sábado, foi muito calminho, sem qualquer stress, já não posso dizer o mesmo relativamente a encontrar um sítio para jantar, parece que os restaurantes decidiram fechar de propósitos... ai e tal, vêm aí aqueles gajos das lycras, vamos lá barricar isto!!! Vá-se lá perceber.... Mas houve uma sra simpática que abriu a cozinha de propósito para alimentar 7 famintos bttistas! ;-)

Pois bem, o dia seguinte acordámos cedinho para nos fazermos à estrada de bike rumo ao pequeno-almoço no mesmo local onde tinhamos jantado... Deu logo para abrir o pulmão!!!

Conseguimos chegar cedo ao largo da CM, deu para ver algumas caras conhecidas (Galvas obrigado pelo abastecimento) e a partida foi dada mesmo na hora marcada! Como o número de participantes não era exagerado a partida foi feita sem confusão e foi isto que fui sentindo ao longo do percurso, sem stresses....

O percurso foi bastante rolante, no início fiz logo uma descidita a penantes, o meu travão de trás estava a fazer uma chiadeira que não se aguentava e como as pedras eram muitas, juntei o útil ao agradável! Só voltei a desmontar na descida para a barragem, altura em que conheci uma das companheiras do PedalaDelas, a VeraTiago! Antes tinha também conhecido a Fura-Aninhas (ela foi aos 100km eu vi)! :-)

Fui encontrando outras caras conhecidas pelo caminho, e fui conhecendo outras, o espírito foi sempre bom entre os participantes com quem fui trocando algumas palavras!

Os trilhos foram fabulosos, descidas fantásticas, mesmo para quem tem algum receio de descer trilhos técnicos (como eu)!

A descida para o Rio Erges, embora fosse extremamente técnica, valeu bastante a pena, foi um belo “passeio pedestre”… a vista era fantástica, e ainda deu para ver uns grifos a planar… :-)

A companhia foi fantástica, eu, a Nani e a Carla rolámos sempre juntas, às vezes lá nos separávamos uns minutos por entusiasmo num trilho ou outro, mas lá nos juntávamos novamente…. Valeu!!! :-D

Na chegada a Zarza, a desilusão, uma pasmaceira… Nenhum entusiasmo…. Ainda gritei no gozo: “E palmas? Ninguém bate palmas à nossa chegada?” mas olharam todos como se eu fosse tontinha…. (Ok, não vale a pena confirmarem)

De Zarza seguimos com o Jaime de carro até Zebreira, onde o Aurélio estava a “abastecer”, daí até ao fim faltavam 25km, mas nestes constava a bela subida da calçada até Idanha-a-Nova!

O Miguel é que fez quase a maratona em modo solitário, mas correu bem, não teve nenhum furo, e ainda bem, porque a bomba tinha ficado no carro!!! Ah pois é…

Não posso deixar de referir que os banhos das raparigas não foram no local anunciado previamente o que nos fez ainda andar para cima e para baixo à procura do local correcto, mas ao menos a água era morna, deu para não arrepiar muito!

O jantar não estava nada mau… Só faltava assim um arrozinho doce… ;-)

Mas já se começava a fazer tarde e tínhamos de rumar a Lisboa….

Em resumo: Apesar de existirem alguns pontos menos fortes (abastecimentos, ofertas, falta de informação sobre localização de banhos e etc) acho que cômputo geral foi muito bom… A regressar para o ano para fazer os 100km!!!

III Maratona Idanha-a-Nova_11Mai08

Aqui ficam os dados-resumo:
Km percorridos: 55,70km
Tempo: 4:13:18 (total: 5h30)
Média: 13,19

Nota: É verdade, decidi estrear o meu novo selim (Selle Italia SLK Lady Gel Flow), para o bem ou para o mal, desse por onde desse, mas não é que correu bem? Aprovadíssimo! Gostei…. :-)

Comentários

Anónimo disse…
Sinto-me honrado por ser mencionado neste mui ilustre blog!

Mas não agradeças tão depressa! Ora...3x5=15 inquilinos

vezes o fim de semana (3 noites...que eu é só packs de fim de semana)

...hhhmmm ainda me devem um cobres valentes!
Miguel disse…
Fiquei baralhado! A maratona foi de bike e de carro? Desculpa, mas não percebi mesmo...

Em relação à descida para a barragem: se fores, em Outubro, aos Trilhos da Raia vais fazê-la mas a subir. Pelo menos o ano passado foi assim.

E agora... Porto Côvo. Até lá.
Jaime Beato disse…
Deixa-me ser eu a esclarecer...
Nem todos poderam fazer a maratona de bina... eu fiz de carro.

Parabens à menina, pois teve um comportamento exemplar, só falta ganhar mais confiança nos trilhos técnicos.

Para o ano não nos enganam no restaurante... fiquei com o nº das massas. E como é óbvio comer esparguete dá direito a 100 Kms.
Anónimo disse…
é pá essa não vale!!está tudo a fugir para os 100!! agora até a massa vai aos 100!! então e eu???lol
Soraia,não me canso de deixar publicamente os meus sinseros agradecimentos pela companhia que tu e a Carla me fizeram(companhia e apoio moral)!! o verdadeiro espirito bttista esteve presente na vossa companhia. obrigada
nani
João Vaitu63 disse…
Olá Asg
Foi um prazer ter pedalado na vossa companhia naqueles trilhos magníficos . Ainda bem que também gostaram.
Aproveitei para te "roubar" a foto onde estou com vocês .. eheh
Beijinhos e boas pedaladas
João Vaitu63

(vaitu63.blogspot.com)

Mensagens populares deste blogue

Trilhos dos Reis

Não comecei 2018 da forma como gostava de ter começado.

Depois de me sentir fortíssima até meados de Dezembro, talvez tenha abusado e a minha canela direita não gostou... impediu-me inclusivé de desfrutar a minha última prova do ano, a São Silvestre de Lisboa de que tanto gosto!

No entanto, dia 1 de Janeiro de 2018, fui ver como o meu corpo tinha reagido à terapia que tinha feito no dia 29 de Dezembro. Fiz 30' de trail muito calminhos e senti-me bem. Nessa semana continuei, com medos e paninhos quentes a correr leve na passadeira para perceber se teria de abdicar também da minha primeira prova da época, algo que não queria nada que acontecesse.

Mas a sorte protege os audazes e a minha audácia relativamente aos planos para este ano é alguma, tendo assim sido bafejada com a sorte de me ir sentindo melhor a cada treino que fazia.

Na semana anterior aos Trilhos dos Reis tentei arranjar companhia para a viagem. Tinha-me mandado sozinha de cabeça para este desafio, o CC ficava com os me…

Meia Maratona de Lisboa

Parece que já não fazia uma meia maratona de estrada desde 2013, muito bem acompanhada pela minha madeirense preferida, a Catarina Dinis, cujo relato podem ler aqui no blog, e que terminei em 1h49m40s.

Nessa altura fiz treino específico e praticamente dei cabo de mim (fiz uma lesão na anca que me deu luta durante uns meses), nada disso aconteceu desta vez ;-)

Desta vez o treino é específico para trail, desta vez não houve cá descanso nas vésperas da prova (fiz treino de ciclismo e trail na véspera), desta vez não houve semana levezinha (treinei todos os dias só folguei, como habitualmente, na sexta-feira)... o foco não era esta prova, se bem que eu tinha um objectivo na cabeça que queria mesmo muito cumprir! Queria bater o meu recorde pessoal e se possível, queria terminar abaixo da 1h45m!

No entanto, havia uma certa e determinada (tempestade) Félix no ar que provocou uma alteração no local da partida - desta vez não passámos a ponte 25 de Abril - e nos fez comer vento e granizo no l…

IX Trail Longo de Conímbriga Terras de Sicó

Para esta prova consegui convencer a minha lebre a vir comigo, não só apenas à prova, mas fez-me companhia praticamente toda a prova, uma raridade nos últimos anos ;-) No início até tive pena dele porque eu não dava mais e ele estava cheio de gás... mas ele ficou comigo! Isto é amor, senhores! <3
Fomos de véspera com os miúdos levantar os dorsais e para ver algum pessoal do longo a chegar... valentes! A minha filha delirou com o ambiente... mas não do trail... mas sim do rancho folclórico que estava a actuar :-) :-) :-)

No dia seguinte, tinhamos de chegar antes das 8h30 para tirar a foto de equipa conforme tinhamos combinado e assim foi, cheguei on schedule ;-)



Cumpridas todas as tarefas pré-prova, bora lá para a partida que já estava bem cheia e pouco deu para furar... tenho de trabalhar melhor esta cena de chegar cedo à partida!

Partida dada e vamos em euforia percorrendo as ruas de Condeixa-a-Nova...

Daí a Conímbriga foi um pulinho, sempre à morte... e era exactamente como me s…